Pages

30 de nov de 2011

Ideologia - Cazuza



Meu partido

É um coração partido

E as ilusões estão todas perdidas

Os meus sonhos foram todos vendidos

Tão barato que eu nem acredito

Eu nem acredito

Que aquele garoto que ia mudar o mundo

(Mudar o mundo)

Frequenta agora as festas do "Grand Monde"

Meus heróis morreram de overdose

Meus inimigos estão no poder

Ideologia

Eu quero uma pra viver

Ideologia

Eu quero uma pra viver

O meu prazer

Agora é risco de vida

Meu sex and drugs não tem nenhum rock 'n' roll

Eu vou pagar a conta do analista

Pra nunca mais ter que saber quem eu sou

Pois aquele garoto que ia mudar o mundo

(Mudar o mundo)

Agora assiste a tudo em cima do muro

Meus heróis morreram de overdose

Meus inimigos estão no poderAlinhar ao centro

Ideologia

Eu quero uma pra viver

Ideologia

Eu quero uma pra viver

Olhando da Janela.... de volta as trevas.

Aprendi uma coisa nessa vida, tudo tem um motivo para acontecer e para não acontecer, realizei coisas na minha vida que muitos disseram ser impossível, ainda sim deixei de fazer coisas que me fizeram amargar a derrota, de coração partido e alma em pedaços sigo este caminho de volta as trevas que abraço como a um filho que a casa retorna, sou forte quando devo ser mais sei reconhecer minhas derrotas.
Sou eu quem me entende, minhas neuras e perdas, me destroço e me reconstruo a partir das cinzas de um fogo eterno que insiste em me consumir, sou eu quem perde quando o coração cristal se quebra, mas é nesta perda que eu volto, mais forte e confiante que desta vez vai ser diferente, sou um tolo quando meu coração se enche de esperança, sou um tolo quando meu amor por ti transborda, sou um tolo sim eu sei, ainda sim estou vivo por causa de minha tolice.
Estado de inercia, quando a vida para bruscamente e você percebe que este tempo todo você não se moveu, estava lá parando olhando a mesma janela de outras vidas, esperando que desta vez tudo fosse diferente, eis que a janela se quebra diante dos nossos olhos e não te sobra nada apenas cacos de um sonho que você insistia em materializar.
Somos afinal todos produtos daquilo que mais desejamos, há um erro no que desejei, sou fraco quando fecho os olhos e ansioso peço a mim mesmo que não leve meus pensamentos ate você, sou mesmo tolo quando ansiosamente não ligo o telefone esperando para ouvir a tua voz, como é possivel se partir em mil pedaços e se reconstruir ao enebriar profundo dos teus olhos, o que mais poderia desejar, estar de volta as trevas é como voltar para casa, seguro e tranquilo de que aconteceu o que tinha de acontecer, sou assim tolo e esperançoso por novamente voltar.
Hora de finalmente voltar a olhar a vida da janela...

19 de nov de 2011

Vida em Movimento...


Somos todos uma soma infindada de alguns verbos, assim somos regidos pela capacidade de nos movimentar entre eles, o que seria de nós sem o OLHAR, que é nossa mais inicial ação olhamos o mundo assustado quando nascemos, olhamos nervosamente quando vemos pela primeira vez nosso grande amor e olhamos docemente ao acalentar nossos filhos.
O que seria de nós sem o ACREDITAR, por que nada seria realizado, sem amores ou conquistas, afinal tudo começa na imaginação de que tal feito é possivel, eu acredito antes de começar a estudar para aquele curso de medicina, eu acredito antes de chamar a minha melhor amiga para sair e eu acredito demais antes de beijála pela primeira vez.
Sem o verbo PERDER seriamos muito desiludidos de todas as nossas conquistas, muitas delas foram motivadas pela possibilidade da perda, somos assim, valorizamos apenas o que pode ser tirado de nós, podemos perder o nosso amor então tomamos cuidado, perdemos as amizades então fazemos com que os amigos se sintam sempre queridos e perdemos o rumo por isso somos cautelosos para que isso nunca aconteça.
E por fim EXISTIR, por que sem esse nada seria possivel, como AMAR, SORRIR, SONHAR, VENCER sem ter existido ainda, precisamos de cada uma dessas etapas para nossa existencia, assim somos construidos dia a dia, existimos para o nosso amor mesmo antes de sabermos que ele esta lá, o sorriso existe mesmo antes dos musculos se contrairem, o sonho começa a existir quando encotramos o verdadeiro amor e como vencer algo de verdade se tudo no fim é uma mentira, existimos então, olhamos, acreditamos, perdemos, existimos, amamos, sorrimos, sonhamos e vencemos, sempre de coração em movimento.
Eu estou aqui.... LOST.

Partido Coração...


De volta ao lado profundo do meu ser, procuro entender que pontos falhos eu devo corrigir, sou fraco de formas que eu mesmo não sei explicar, humano em minha essência e verdadeiro de todo o coração, sinto que ainda estou vivo quanto o meu coração esta partido como se a cada coisa que eu me envolvesse ansiasse pela dor, como o beliscão que te acorda ou o toque que te tira do sonho, assim é a vida, somos uma sucessão de erros que cometemos tentando acertar.
Por que nos lembramos mais dos momentos tristes da infância do que dos felizes, por mais que digamos que não são esses que marcam nossas vidas, sou mais inspirado quando meu coração esta partido, isso é um fato, meu lado negro é o que me movimenta, e a cada solidão eu experimento um lado novo do meu ser, por isso eu nunca mal digo a minha vida, sou feliz ainda que triste.
É você que lê este poema que faz com que as desilusões da minha vida tenham algum sentido, sou forte quando por trás das fortalezas deste castelo consigo tocar outro coração, sou apenas um bobo que inspirado pela profundidade de minha alma decidiu não mais se conter, então aqui fica mais um poema de amor, amizade, tristeza e alegria, por que amar é tudo isso junto.
PS: Se meu amor é apenas um grão de arreia neste vasto universo, é nele que eu vou me agarrar, amando-te ate quando Deus permitir, do meu jeito, as vezes alegre, outras triste, mas vivo, perto e ansioso pelos próximos encontros, por que meu coração em ti guarda forças, sou vivo por que vivo em teus olhos, sou um cavaleiro que anseia voltar para os olhos de sua amada, ficas comigo que eu teu coração eu farei morada, Cavaleiro Templário.

17 de nov de 2011

João de Barro - Leandro Léo


O meu desafio é andar sozinho
Esperar no tempo os nossos destinos
Não olhar pra trás, esperar a paz
O que me traz
A ausência do seu olhar

Traz nas asas um novo dia
Me ensina a caminhar
Mesmo eu sendo menino aprendi

Oh meu Deus me traz de volta essa menina
Porque tudo que eu tenho é o seu amor
João de Barro eu te entendo agora
Por favor me ensine como guardar meu amor