Pages

30 de nov de 2011

Olhando da Janela.... de volta as trevas.

Aprendi uma coisa nessa vida, tudo tem um motivo para acontecer e para não acontecer, realizei coisas na minha vida que muitos disseram ser impossível, ainda sim deixei de fazer coisas que me fizeram amargar a derrota, de coração partido e alma em pedaços sigo este caminho de volta as trevas que abraço como a um filho que a casa retorna, sou forte quando devo ser mais sei reconhecer minhas derrotas.
Sou eu quem me entende, minhas neuras e perdas, me destroço e me reconstruo a partir das cinzas de um fogo eterno que insiste em me consumir, sou eu quem perde quando o coração cristal se quebra, mas é nesta perda que eu volto, mais forte e confiante que desta vez vai ser diferente, sou um tolo quando meu coração se enche de esperança, sou um tolo quando meu amor por ti transborda, sou um tolo sim eu sei, ainda sim estou vivo por causa de minha tolice.
Estado de inercia, quando a vida para bruscamente e você percebe que este tempo todo você não se moveu, estava lá parando olhando a mesma janela de outras vidas, esperando que desta vez tudo fosse diferente, eis que a janela se quebra diante dos nossos olhos e não te sobra nada apenas cacos de um sonho que você insistia em materializar.
Somos afinal todos produtos daquilo que mais desejamos, há um erro no que desejei, sou fraco quando fecho os olhos e ansioso peço a mim mesmo que não leve meus pensamentos ate você, sou mesmo tolo quando ansiosamente não ligo o telefone esperando para ouvir a tua voz, como é possivel se partir em mil pedaços e se reconstruir ao enebriar profundo dos teus olhos, o que mais poderia desejar, estar de volta as trevas é como voltar para casa, seguro e tranquilo de que aconteceu o que tinha de acontecer, sou assim tolo e esperançoso por novamente voltar.
Hora de finalmente voltar a olhar a vida da janela...

0 comentários:

Postar um comentário