Pages

7 de out de 2010

Amor que vence o tempo...

Acolhedora mente que se concentra em um estado de espirito, querer entender ao redor me faz continuar me supreendendo com tudo o que mais me espanta, assim com um olhar meio bobo de criança que toca as coisas que não conhece querendo aprender, eu toco seu rosto e vejo seu sorriso que sempre mexe comigo e me mostra o quão sortudo eu posso ser por tê-la me meus braços.
Acalento de vida, sopro de amor que invade minha alma e me arrebata o coração, poeta traido por seu querer eu passo as noites a velar teu sono a esperança de estar em um deles, quero poder abraçar-te por um segundo e sentir novamente teu coração, jovem e faceiro que pula a minha presença e pede que eu nunca te deixe, essa ordem vou adorar cumprir.
Pena que escreve minha alma, em letras tortas de um soluço quase cumpulsivo da dor estar longe de ti, esqueço qualquer problema quando me olha nos olhos e me mostra o quão bobo eu sou por sofrer um segundo longe de ti, estas comigo e é isso que importa, mesmo longe habitas meu coração e aqui eu posso te sentir.
Sei mais do que deveria querer, sei que sou apenas mortal, que somos afinal, queria eu poder mais, viver mais, ser mais forte, ser mais guerreiro, ao menos o mais amado eu sei que sou e assim posso vencer o mais corajoso, o mais guerreiro, o mais forte, com apenas um pensamento em mente, tranquila e calma que so pensa em ti, sou eu, poeta da vida, desta e da proxima que te amará por toda a eternidade.
O amor vence o próprio tempo...

1 comentários:

walmiria disse...

ai pedro, ando tao confusa
esses dias veio na cabeça todas as besteiras super idiotas que ja fiz
lembrei de todas as pessoas que ja magoei
algumas eu magoei ate feio demais
o q eu faço0?
queria meus amigos aqui
perto de mim

Postar um comentário