Pages

13 de abr de 2011

Sem se jogar não se pode viver...

Eu percebi nesta minha breve vida que de fato poucas coisas nos completam, as vezes e o desejo de se completar que nos ilude os olhos, somos levados a acreditar que aquela era a mulher certa e que depois dela não haverá mais nenhuma, isso acontece com coisas mais banais também, o emprego certo, a roupa certa ou a comida certa, nos apegamos nas certeza por que dentro de nós a duvida impera de todas as formas possiveis.
Como seres incompletos seguimos tateando no escuro por um interruptor, por que mais importante que achar uma coisa no escuro é a mágica solução de tudo de uma vez, esquecemos que a vida é uma escada que a cada degrau uma nova experiencia deve ser adquirida, o facinio pelo jeito mais facil geralmente leva o homem a sua propria destruição.
No amor, as respostas faceis, as mulheres mais simples ou o beijo mais acessivel geralmente mostram um caminho de predicações com as quais não nos identificamos, deixar o caminho mais facil e se arriscar é o unico jeito de viver de fato a vida que nos foi dada, o casulo que nos envolve nos protege mas nos resguarda das melhores coisas da vida.
Como reclamar de um beijo gelado entre um pouco de sorvete, melado por uma boca com chocolate ou machucada por uma leve mordida de lábio, prazeres que não se vendem por mais que se tente um beijo pode de fato mudar nossas vidas, acredite é possivel, e neste caminho hoje ainda escuro, apenas um conselho: se jogue e deixe que a vida te mostre que ter o controle é mesmo um saco, o bom é viver...
Viva e beije muito hoje no dia do beijo... Bia S2

2 comentários:

Diego Melo disse...

otimo post ^^
adorei o poema^^

luis fernando disse...

massa gostei!!!

Postar um comentário