Pages

22 de dez de 2009

Velho carvalho, descanso...

Inquieto pelos fantasmas que me assombram, lembranças do passado que guardei dos meus olhos deixo cair mee elmo de grande guerreiro. A face de um sobrevivente de inumeros combates que não consigo reconhecer diante do espelho...
Acabo por perdurar a sombra de um velho carvalho qu já esteve por aqui a muito, como um berço a abraçar um coração cansado da dor de viver a cada dia um combate contra o mundo...
Vivo pelo tempo procurando o fim na ponta da espada do meu mas honrado inimigo para que em fim poder descansar em teu braços, morte piedosa...
Ao fim toda dor se vai, os sonhos mesquinhos se acabam e cada erro é tirado, mas nada se compara com a a chama de vê-la novamamente... Meu amor que se foi e que agora passo meus dias a procurar.
Aos meus olhos em fim você está e para a eternidade posso ficar ao teu lado e descansar...

0 comentários:

Postar um comentário