Pages

5 de jul de 2010

Entre espadas e palavras...

Aos teus olhos me fiz ator, me fiz poeta até cantor para que o movimento de ser outros que não eu te encantesse por medo de seu eu mesmo, virei cavaleiro matador de dragões, salvador de donzelas, mas nada muda quando o coração bobo insiste em sintir tua falta, mesmo em batalha por minha vida so o que me importava era voltar para casa e estar junto de teus olhos novamente.
Deixar tudo para tras, magoas e defeitos, para ser alguem melhor que te encante que te faça feliz, sei que sou apenas um poeta que veste essa armadura, mas perto de ti sou forte, e a teu coração companheiro seu apenas eu, humano e mortal. Que mete os pés pelas mãos mas que gosta muito de ti e se alegra a tua presença todas as vezes.
Fecho meus olhos e ouço a tua voz bem baixinho e o teu toque ao meu rosto de que sinto tanta falta, não há combate no mundo que conseguirá me separar de ti, sei que em meio as sombras que se enterraram a minha alma, eu finalmente encontrei o caminho, que me leva direto a ti, eu gosto do seu sorriso meio bobo, sempre sincero, beirando a inocencia de um olhar de criança, que se encanta com um mundo que se apresenta a tua frente.
Poderia te falar por horas, mas prefiro a elouquencia das batidas do meu coração que por algum tempo sozinho encontrou o lindo motivo para voltar a bater, você que o conquistou sem esforço, ele que bobo agora so bate pata voltar a te ver, e eu nessa guerra de ser um cavaleiro ou um poeta, prefiro pensar em você...
Minha linda menina....

0 comentários:

Postar um comentário