Pages

19 de fev de 2010

De volta para casa...

Hoje sinto o peso de minha alma que vagava pela terra tentando se encontrar, outrora imortal tive de aprender a me ariscar e sentir medo foi a parte mais dificil, mas ainda estou aqui e após muitas batalhas estou de pé, em minhas mãos as chagas que carrego e em meu coração cicatrizado pelas perdas posso em fim saber que a batalha terá um fim.
Como um cavaleiro que pode retornar a sua casa eu venho por caminhos arrasados por toda parte, tive de ver minhas conquistas se perderem pelas veredas do tempo até me despir de toda arrogância e maldade característicos de um cavaleiro templário, por que para você eu quero ser humano, fui demômio tempo demais.
Estou fraco e sinto o sol por minha cabeça cada vez mais a castigar, mas o caminho até você ainda é longo e eu jamais desistirei, agora que te achei nada vai me impedir de te ver. Aprendi em minha vida de guerreiro que o maior inimigo nunca é seu adversário, sempre somos nós que nos impedimos de sermos felizes, mas agora acabou.
De volta para casa, sinto também a brisa que me acompanha e me traz seu cheiro, estou perto posso sentir, ao longe vejo seu rosto que acelera meu coração, sinto minhas pernas balaçarem contrária as de um grande guerreiro frio, ouço sua voz a me chamar e meus olhos se enchem de lágrimas, eu em fim estou em casa. s2
Bom dia amor...

0 comentários:

Postar um comentário