Pages

8 de fev de 2010

Nada posso fazer...

Partir e cumprir objetivos sempre foi minha vida, longe de saber quem sou estava e agora não há mais para onde correr de mim mesmo. Sinto o peso do mundo sobre meus ombros e nada mais posso fazer, hoje senti teus olhos sobre mim, nada posso fazer...
Cresço como ser humano vencendo meus medos matando minha imortalidade cruel, deixando de lado vitorias sem sentido de uma vida que nunca entendi, deixo tua voz que me acompanhava sempre me dizendo que um dia seria feliz, nada posso fazer...
Parado diante do paraiso apenas observo que de tão perto fiquei longe do que mais me importava, hoje sou homem, mas em teus braços menino eu era e era feliz, sigo por um lugar que não me pertence e uma dor que me mostra que ainda estou vivo, nada posso fazer...
Nada mais humano que sentir sua propria fragilidade e deixar que isso te impeça, mas so por hoje serei imortal novamente travando uma nova batalha que matará um pouco mais de você que vive ainda em mim, quanto a dor nada posso fazer...
Hoje eu sigo....

0 comentários:

Postar um comentário